Como funciona o catalisador automotivo?

Como funciona o catalisador automotivo. Foto: Pexels / Malte Luk
Como funciona o catalisador automotivo. Foto: Pexels / Malte Luk

Você já ouviu falar sobre, sabe para o que serve e como funciona o catalisador automotivo? Se sua resposta foi não, fique tranquilo(a), pois aqui você verá tudo o que precisa saber sobre esse assunto.

Antes de mais nada, é importante você ter em mente que o mau desempenho dessa peça pode afetar, de forma significativa, o desempenho do seu automóvel.

Como o catalisador está muito sujeito a danos externos, ele pode falhar com uma frequência maior, o que é algo extremamente negativo, afinal de contas essa peça possui papéis importantes. Por exemplo, fazer a conversão de substâncias tóxicas, as quais são liberadas pelo escapamento, em substâncias inofensivas antes que elas sejam expelidas para a atmosfera.

Quer saber mais sobre isso? Então, continue a leitura deste artigo e fique por dentro de tudo acerca de como funciona o catalisador automotivo!

Descubra agora como funciona a embreagem do carro

O que é e para que serve o catalisador?

Vamos começar falando o que é o catalisador automotivo  para que você entenda melhor a importância dessa peça para o automóvel: é  uma das partes do sistema de escape de qualquer veículo.

Nesse sentido, se ele faz parte do sistema de escape, quer dizer que ele tem uma relação direta com a liberação de gases, não é mesmo?

Então, é aqui que entra o para que ele serve: o catalisador vai transformar os gases poluentes liberados pelo motor, como CO, NOx e CxHy, em compostos seguros, como CO2, H20 e N2.

Aprenda agora a trocar a lâmpada do farol seu veículo

Como funciona o catalisador automotivo?

Agora vamos falar um pouco mais sobre como funciona o catalisador automotivo, essa peça extremamente importante para o veículo e para o meio ambiente.

O catalisador é uma rede, como se fosse uma espécie de colméia de cerâmica ou metálica, composta por duas substâncias químicas, paládio (Pd) e molibdénio (Mo), que captura gases.

Ao capturar gases, os quais na grande maioria são tóxicos, o catalisador vai transformar esses gases em substâncias menos ofensivas, as quais são liberadas para a atmosfera, sem que a sua estrutura seja alterada.

Existem diversas reações químicas que ocorrem no conversor catalítico. Veja alguma delas  abaixo:

Monóxido de Carbono + Oxigênio → Dióxido de Carbono

Compostos orgânicos voláteis (gasolina parcialmente queimada) + Oxigênio → Dióxido de Carbono + Água

Monóxido de nitrogênio + Monóxido de Carbono → Dióxido de Carbono + Nitrogênio

É interessante destacar que os conversores catalíticos são obrigatórios para todos os automóveis novos no Brasil desde 1997, com o objetivo de reduzir a poluição.

O que fazer se o catalisador estiver entupido?

Se você quer identificar se o catalisador automotivo está entupido ou não, certamente, você vai precisar verificar a peça.

Você pode fazer isso, também, levando o seu veículo para um lugar tranquilo, conduzi-lo em limite baixo até um local de movimento, em que não haja outros carros e, depois, com máxima segurança possível, fazer a redução  da velocidade  rapidamente.

É interessante você fazer pausas e repetir todo o processo e, se você notar melhorias no automóvel, isso significa que você conseguiu desentupir o catalisador.

No entanto, se você não se sentir seguro a ponto de seguir a dica citada acima ou se você verificar que não foi o suficiente para desentupir o catalisador, o ideal é que você leve o seu carro até uma oficina mecânica especializada.

Quando o mecânico abrir e desmontar o catalisador entupido, ele fará um diagnóstico assertivo para a peça, analisando se ele precisa até mesmo de ser trocado.

Quais cuidados preciso tomar com a peça?

Você já sabe como funciona o catalisador automotivo e como proceder caso ele esteja entupido. Entretanto, é imprescindível saber também quais cuidados de manutenção você deve tomar!

Veja a seguir algumas dicas:

  • Tome bastante cuidado no momento em que for abastecer o seu carro, evitando, por exemplo, utilizar combustível que tenha chumbo em sua composição, haja vista a maior possibilidade dele em entupir o catalisador;
  • Dirija com cautela, tendo atenção redobrada para não passar em buracos ou valetas de forma muito brusca. Isso  é essencial para evitar impactos no automóvel, problemas estruturais no catalisador e danos na parte interna do componente;
  • Faça a substituição do catalisador sempre que verificar qualquer coisa anormal, como danos na carcaça, superaquecimento do motor e perda de potência;
  • Não estacione o automóvel em locais com folhas secas, pois elas podem prejudicar o catalisador automotivo;
  • Mantenha o sistema de ignição em boas condições, isto é, certifique-se de que velas, bobinas e cabos de vela estejam sempre em boas condições. Isso vai evitar que o combustível não queimado entre e, por conseguinte, contamine o conversor catalítico;
  • Deixe a manutenção preventiva do seu veículo sempre em dia a fim de prevenir qualquer tipo de problema com o catalisador automotivo, cuidando, por exemplo, da bateria do seu automóvel.

É permitido remover o catalisador do veículo?

Muitas pessoas dizem que o catalisador é responsável pela perda de potência do automóvel e deseja removê-lo.

No entanto, remover o catalisador automotivo é proibido por lei, podendo gerar uma infração grave, passível de multa e até mesmo resultar na apreensão do veículo.

O valor da multa gira em torno  de R$ 127,69. Além disso, o proprietário sofre com a perda de cinco pontos na carteira de habilitação (CNH).

Agora você sabe como funciona o catalisador automotivo, para o que ele serve, a importância dele, os cuidados para preservar essa peça, entre outros pontos.

Caso você tenha dúvidas quanto ao desentupimento dessa peça, busque sempre a orientação de profissionais especializados nessa área e nunca remova o catalisador do seu veículo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.