Início Saladera Você sabia que os Gnomos eram pessoas reais?

Você sabia que os Gnomos eram pessoas reais?

Sabe aqueles gnomos de jardim que você vê frequentemente nos jardins de algumas casas? Bem, eles são mais do que figuras fofinhas. Eles têm uma longa história que remonta ao século 18, com uma grande diferença: não eram estátuas, mas pessoas vivas.

Quando a tradição de exibir gnomos nos jardins começou, o papel do “gnomo” era desempenhado por uma pessoa real, viva e respirando! Sim, você leu corretamente. Essas pessoas eran chamadas de “eremitas ornamentais”, e se você fosse rico e membro da nobreza, é provável que você tivesse um vivendo em sua propriedade.

-- continua depois da publicidade --

Para entender essa tradição bizarra, você deve primeiro perceber que havia duas grandes tendências que explodiram durante o século 18: uma paixão pela solidão e exibição de riquezas. Construir uma pequena cabana para um eremita de aparência triste que você deixou viver gratuitamente na sua propriedade, sendo um proprietário de terras rico, lhe dava a chance de mostrar essas duas paixões…

Os proprietários de terras que procuravam um eremita publicavam anúncios como esse: “Ele receberá uma Bíblia, óculos, uma esteira para os pés, um travesseiro, uma ampulheta, água e comida de casa. Ele deve usar uma túnica e, em nenhuma circunstância, ele deve cortar o cabelo, a barba ou as unhas, se afastar dos limites dos terrenos do Sr. Hamilton ou trocar uma palavra com o servo “.

Hoje, uma pessoa excêntrica o suficiente para desejar uma vida de solidão total pode ser considerada doentia, mas estes eram traços que foram louvados no século 18. Mas nem sempre era fácil. Muitos eremitas acabavam antes o contrato, o que significava que eles perdiam o pagamento.

O trabalho principal do eremita era garantir que, em nenhuma circunstância, interagissem com os convidados. Os visitantes muitas vezes paravam no eremitério para vê-lo e também ver seu ocupante, mas nunca para conversar. Isso era proibido.

As pessoas que não podiam prover e pagar um eremita ornamental permanente muitas vezes construíram um eremitério assim mesmo. Isso dava aos visitantes a impressão de que o eremita talvez tivesse acabado de sair, presumivelmente para ficar quieto em algum outro lugar.

Eventualmente, graças à tecnologia – e a percepção de que manter as pessoas reféns no gramado da frente como uma lembrança de sua mortalidade era uma coisa bastante sombria – a tendência desapareceu. Ainda assim, há aqueles que queiram o retorno do costume…

Embora não seja provável que a prática de manter um eremita ornamental volte à moda em breve, gnomos de jardim (sim, como o da sua avó) são diretamente inspirados por esta prática do século 18. Louco, não é?

Se você viaja aos campos ingleses, é provável que você não encontre nenhum eremita, mas você poderá encontrar muitos antigos eremitérios construídos em algumas das propriedades que tornam o país tão famoso!

COMPARTILHE