Início Zona Sul Universidade Brasil faz proposta pela compra da FEF

Universidade Brasil faz proposta pela compra da FEF

A Universidade Brasil, representada pelo reitor José Fernando da Costa Pinto, ofereceu a quantia de R$ 16.501.211,56 para comprar o imóvel da Fundação Educacional de Fernandópolis, incluída no processo de execução trabalhista. A compra ofertada seria de R$ 3 milhões à vista e o restante dividido em 60 parcelas.

A Universidade Brasil pretende adquirir o prédio mas sem carregar as dividas da FEF trabalhistas e tributárias, exatamente um dos principais entraves da fundação.

-- continua depois da publicidade --

QUEBRANDO

A Justiça de Fernandópolis, em posse de todos os documentos e provas recolhidas há mais de 4 anos na Operações “Bolsa Fantasma” e “Vulpino”, continua a apuração das denúncias criminais ocorridas na Fundação Educacional de Fernandópolis e que quase levou a instituição a bancarrota. Supostos atos de corrupção, tráfico de influência, falsidade ideológica, peculato e fraudes, deixaram a principal instituição de ensino superior de Fernandópolis e região a beira do precipício após as gestões de Luís Vilar de Siqueira e Paulo Nascimento, ambos os principais protagonistas dessa ação criminal.

Dividas e avaliações

Em abril de 2016 por meio de uma decisão, a Vara do Trabalho de Fernandópolis manteve a avaliação do prédio onde abriga a Fundação Educacional de Fernandópolis – FEF em R$ 45 milhões. sobre a reavaliação do imóvel. Embora alguns credores tenham insurgindo-se contra a reavaliação do imóvel da FEF, que alterou o valor de R$ 22.000.000,00 para R$ 45.000.000,00, Juízo local manteve o valor da reavaliação e afastou a impugnação ofertada.

Na prática, a decisão judicial se complica para a entidade, que foi criada na década de 80 com dinheiro do município. Em síntese, a situação é a seguinte: a FEF pagou R$ 28.595.334,15, com a entrega de fração ideal de seu imóvel e, ainda, deve, a título de créditos trabalhistas, a importância de R$ 20.623.765,24, que será quitada com a venda da parte ideal do imóvel (36,54%), bem como haverá continuidade da penhora em 10% sobre o faturamento bruto da instituição (que deve girar em aproximadamente R$ 1.500.000,00, o que gera a penhora mensal de R$ 150.000,00). Matematicamente, esta penhora de 10% não paga sequer os juros moratórios mensais da dívida remanescente, já que os juros mensais totalizarão R$ 206.237,65, fazendo com que a dívida seja sempre crescente embora os esforços da atual administração em balancear os danos financeiros causados pela antiga gestão.

POLITICA DE EXPANSÃO

A Uniesp, do grupo Universidade Brasil, capitaneado por Fernando Costa, deu o lance de R$ 30 milhões pela compra do Nossa Senhora da Paz, hospital localizado na avenida Anísio Haddad, ao lado do Riopreto Shopping e que fechou suas portas definitivamente em 2002.

São 12 mil metros quadrados em uma das áreas mais nobres de Rio Preto e o valor do leilão realizado pela Justiça do Trabalho seria para pagar dívidas trabalhistas estimadas em R$ 15 milhões, decorrentes da falência do hospital.

Especula-se que o objetivo seja transformar o local em um hospital-escola para atender o curso de medicina que o grupo Universidade Brasil mantém no campus de Fernandópolis.

 

COMPARTILHE