Início Artigos Sobre a Tatuagem na Testa do Ladrão e Gilmar Mendes

Sobre a Tatuagem na Testa do Ladrão e Gilmar Mendes

Claro que dá pra traçar um paralelo entre as duas histórias que mais deixaram os brasileiros de boca aberta nessa semana.

De um lado, um ladrão que foi pego tentando furtar uma bike. Acabou sendo pego teve a testa tatuada. Pronto. A internet se dividiu novamente entre extremos e moderados, alias bem pouco moderados dessa vez, afinal a pauta desse nosso Zeitgeist é Segurança ou a falta dela e punir um ladrão hoje é algo tão raro e satisfatório que quando acontece é como se todos nós estivéssemos livres da bandidagem para sempre.

Mas esse episodio lamentável da tatuagem (assim como aconteceu no Supremo, calma eu chego lá, para de preguiça de ler pô, rs) mostra que estamos realmente doentes que não acreditamos mais no Estado, nem nas possíveis punições correcionais que estão propostas na Lei. Nos artigos brandos que só se aplicam a classe menos abastada, nos “abas reta” e nunca para quem tem 3 zeros na conta. Duvido que alguém tatuaria o filho do EIke após ter matado aquele jardineiro atropelado saindo da balada.

Não condeno quem acha justo o que fizeram com o ladrão de bikes, de verdade. Não concordo, mas não condeno. Pois entendo a falta de fé, mas também não concordo com a atitude do “atrasa lado”.

Perdemos a fé no Estado de Direito que anda retirando Direitos e enfiando nos goela abaixo episodio atras de episodio casos escabrosos de corrupção e ROUBO, muito piores do que a bike que o rapaz tentava levar. E ninguém é tatuado.

(*Em tempos de pouca interpretação de texto esse paragrafo é fundamental) Ninguém ta falando aqui de certo ou errado, partido politico, esquerda ou direita, mas é apenas uma constatação: Estamos doentes por sermos abandonados pelo Estado em todas as esferas. Como confiaríamos a ressocialização de alguém a um Estado que que tira ao invés de garantir o minimo para aquele que o sustentam com trilhões por mês em impostos?

MAs e o Gilmar Mendes? Ah! ele foi só a última figura desse baralho nojento que surgiu e fechou a conta, mostrando que do Executivo com um presidente Golpista; passando pelo Legislativo na Câmara e No Senado, com mais de 500 corruptos declarados e até o Judiciário com uma prostituta no STF julgando todos esses casos. E sabe do que mais? todos se encontram e jantam na cara dura para debaterem como irão se safar.

E ninguém foi tatuado.

E antes que alguém se pronuncie sobre qualquer partido ou politico, ou discursinho de defesa de bandido ou pior, que de é preciso uma intervenção militar, deixo aqui meu mais profundo e sincero lamento pois se você, antes de cair “doente” e concordar com essa violência toda, prova de que você não tá entendo muito bem oque está rolando no país, pois a culpa não é do ladrão de bicicleta.

 

*Herminio Stroppa – editor do Jornal 4Cantos

COMPARTILHE