Início Geral Para não desagradar Bolsonaro, cerimonial do Congresso censura nome de tenor

Para não desagradar Bolsonaro, cerimonial do Congresso censura nome de tenor

Reportagem da coluna da jornalista Mônica Bergamo, na edição desta quarta-feira (7) da Folha de S.Paulo, afirma que o cerimonial do Congresso, que organizou o evento de 30 anos da Constituição, censurou o nome do tenor Jean William, que cantou o Hino Nacional, para não desagradar o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo a jornalista, o cantor foi apresentado como Jean Silva – seu último sobrenome – após os organizadores cogitarem que o nome artístico do tenor lembraria o do deputado reeleito Jean Wyllys (Psol/RJ), desafeto declarado de Bolsonaro.

-- continua depois da publicidade --

Ao jornal, o cantor não soube explicar o motivo de terem mudado seu nome. “Não recebi nenhuma informação”. A assessoria de imprensa do Senado informou que é “praxe usar o primeiro e o último nome de autoridades e candidatos”. A jornalista exemplifica citando que, segundo a regra, o cantor Roberto Carlos seria apresentado como Roberto Braga, seu último sobrenome.

COMPARTILHE