Início Zona Norte LEGISLANDO: Clandestinos; Prometeu e Não Cumpriu; Vagas de Estacionamento

LEGISLANDO: Clandestinos; Prometeu e Não Cumpriu; Vagas de Estacionamento

A sessão da Câmara dos Vereadores de Fernandópolis essa semana foi bastante tranquila e começou tendo como principal anúncio do Presidente Antônio Baroni a regulamentação e uso oficial do tempo destinado a cada Vereador durante discursos, debates e apartamentos.

Segundo Baroni, o cronômetro instalado na Câmara passará a ter uso real, visto que segundo o presidente, algumas pessoas chegaram a reclamar do longo tempo de uso do microfone pelo por alguns vereadores que acabavam saindo um pouco dos debates e adentrando a promoção pessoal.

LEMBRANÇAS E CONGRATULAÇÕES

-- continua depois da publicidade --

Os vereadores também relembraram que há 2 anos atras, o Movimento Não Vai Fechar, protagonizados pelos munícipes Cicero Faustino e Cassio Araujo,  conseguiram mobilizar a cidade e políticos de toda a região impedindo o fechamento do Hospital do Câncer de Fernandópolis, que na época estava sem cadastro e graças ao movimento, conseguiu manter se em atendimento a toda a região

O 4Cantos destacou os principais debates da noite, que você confere logo abaixo

 

 

MAIS PERGUNTAS A SANTA CASA

A Vereadora Maiza Rio, volta a questionar sobre o Instituto de Assistência Médica do Servidor Público do Estado de São Paulo (Iamspe),sobre informações objetivando esclarecer qual o motivo do lamspe reter os valores excedentes ao teto financeiro mensal das cotas do convênio da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Fernandópolis, segundo informação daquela instituição, bem como dos repasses financeiros, do lamspe para a Santa Casa de Misericórdia de Fernandópolis; quais as quantidades de cotas e montante dos recursos financeiros do lamspe destinados atualmente às cidades de Fernandópolis, Jales e Votuporanga. Segundo informações, não há mais cotas ambulaboratoriais, somente para internações por falta de laboratórios cadastrados.

SOBRE OS CLANDESTINOS

É de autoria do Vereador Ademir de Jesus Almeida, requerendo do Prefeito Municipal, informações objetivando esclarecer quais providências estão sendo tomadas com relação à fiscalização dos serviços de mototáxis clandestinos que tem realizado os serviços de forma irregular no município. Segundo o vereador alguns estão operando na clandestinidade prejudicando o sistema de transporte urbano, principalmente daqueles profissionais que já se adequaram as normas de rodagem e a garantia dos passageiros quanto a seguridade. Já o vereador Cidinho do Paraiso sugeriu aplicação de multas direto as agências que contratam motociclistas não cadastradas.

QUANTAS VAGAS?

Um pedido de informações objetivando esclarecer qual a quantidade de vagas de estacionamento reservadas para idoso e para deficientes na área urbana do município e qual a quantidade de pessoas idosas e com deficiência credenciadas pela Prefeitura Municipal para utilização das referidas vagas, veio assinado pelo Vereador Murilo Jacob. Segundo o edil, com os estudos para implantação da Área Azul pronto para sair em Julho é preciso saber se essas vagas estão no limite ou escassas, a fim de normatizar os bolsões de estacionamento, principalmente na região central.

RESCINDINDO CONTRATO

A Vereadora Janaína Andrade Alves, quer  informações sobre quais providências serão tomadas pela Prefeitura Municipal com relação à rescisão do contrato com a empresa Construtora Vilarinho Ltda., referente à execução de pavimentação asfáltica com guias e sarjetas moldadas e rampas de acessibilidade em várias ruas, avenidas e marginais no município de Fernandópolis, firmado em 16 de maio de 2016, cujo prazo de execução foi prorrogado para 6 de maio de 2018, tendo em vista que a mencionada empresa não cumpriu o prazo estabelecido para conclusão das obras.

SE POR LA DEU CERTO….

de autoria da Vereadora Maiza Rio, indicando ao Prefeito Municipal, as devidas providências no sentido de viabilizar, por meio do departamento competente, com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – Sabesp – a possibilidade de implantação na lagoa de tratamento de esgoto do município de projeto semelhante ao que está em execução na cidade de Franca-SP, onde a Sabesp produz gás Biometano à partir do beneficiamento do esgoto coletado no município, e, posteriormente, propor a realização de convênio entre a Sabesp e a Prefeitura de Fernandópolis para que o excedente do Biocombustível não utilizado pela empresa possa abastecer os veículos da Municipalidade.

 

 

COMPARTILHE