Início Geral Igreja Universal é condenada a indenizar fiel que abandonou tratamento do HIV

Igreja Universal é condenada a indenizar fiel que abandonou tratamento do HIV

A Igreja Universal do Reino de Deus foi condenada a indenizar em R$ 300 mil um portador do vírus HIV que foi convencido pelos pastores a abandonar o tratamento contra a AIDS.

A decisão foi tomada pela 9ª Câmera Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, em julgamento realizado no final do mês passado em Porto Alegre.

Segundo o portal G1, o homem foi instruído a tratar a doença apenas com o poder da fé e, por isso, também foi convencido pela igreja a deixar de usar preservativo, o que provocou a infecção de sua esposa.

O autor da ação deixou de procurar acompanhamento médico e usar medicamentos contra a AIDS em 2009. Meses depois, foi internado com broncopneumonia devido à queda da imunidade. Ele acabou ficando hospitalizado por 77 dias, 40 sob coma induzido, perdendo 50% de sua massa corpórea.

Entre as provas citadas nos autos dos processos, estão declarações de um bispo da igreja sobre falsas curas da doença, além de um testemunho de um ex-bispo que diz ter doado “tudo o que tinha” para obter a cura da filha.

A Igreja Universal, no entanto, diz que essa informação é mentirosa. A instituição afirma que o fiel já era portador do HIV quando foi “acolhido” e garante que “sempre destaca a importância da rigorosa observância dos tratamentos médicos.”

COMPARTILHE