Início + Lidas A choradeira e a boataria envolvendo a modernização da Zona Azul de...

A choradeira e a boataria envolvendo a modernização da Zona Azul de Fernandópolis

A resposta do CEADS de Fernandópolis, entidade responsável pela administração da Zona Azul na cidade. A entidade se pronunciou nas redes sociais após o pedido de informações do vereador Murilo Jacob sobre os procedimentos de arrecadação e cobrança do estacionamento no quadrilátero central da cidade.

MEDO DE QUÊ?

No pronunciamento a entidade se diz vítima de “perseguição política” já que em quase 10 anos a entidade foi administrada através de decretos assinados pela ex-prefeita Ana Bim e teve em suas fileiras parentes e membros da antiga administração. Ao vereador só causou estranheza o fato da entidade se mostrar tão incomodada com o fato de uma simples explicação de funcionamento e exploração. Em entrevista ao 4Cantos Jacob afirmou que é preciso conhecer como a entidade funciona já que existem planos do Executivo em modernizar a Zona Azul da cidade, abrindo a contratação de uma empresa com tecnologia digital para garantir mais transparência na arrecadação e praticidade nos rodízios de carros

PANO PARA MANGA

-- continua depois da publicidade --

Ainda durante a semana, o assunto Ceads/ Zona Azul ganhou novas proporções. Outra postagem nas redes sociais afirmava que assim que órgão fosse substituído (daqui à 30 dias segundo decreto da prefeitura dessa semana), todos os funcionários seriam demitidos e é claro o bate boca começou.

INFORMAÇÃO PELA METADE

Deixando de lado o blábláblá político da discussão, em diferentes matérias produzidas pelo 4Cantos sobre o tema, incluindo entrevistas com o prefeito André Pessuto, a garantia da permanência dos funcionários que já atuam nas ruas e a possibilidade de contratação de mais 10 novos ficais foi dada, incluindo cursos de reciclagem para que conheçam os novos procedimento e uso da tecnologia aplicada. Com a nova empresa gerindo, a prefeitura receberá R$ 2 milhões de outorga pela exploração dos serviços além de modernizar digitalmente todos os bolsões da região central

EM NOTA

“A modernização do sistema de estacionamento rotativo em Fernandópolis é uma reivindicação dos comerciantes representados pela Acif. Ao contrário do que foi divulgado por um site e por alguns ‘boateiros de plantão’, constará de cláusula de edital que as contratações recairão preferencialmente sob as pessoas que hoje já operam o sistema de Área Azul, desde que qualificados para tanto. Documento encaminhado pelo Departamento de Assuntos Jurídicos, órgão formado por advogados de carreira, emitiu parecer revelando irregularidade total na permissão de uso outorgada ao Ceads. A atual Administração não desconhece a importância da entidade que hoje opera a Área Azul, bem como das demais entidades de nossa cidade. A Prefeitura, atualmente com uma gestão de transparência, se colocou à disposição da população para esclarecer estes e outros aspectos”, pontua o secretário de Gestão, José Cassadante

O processo licitatório da Área Azul não será finalizado até o dia 24 de setembro, prazo final para que o Ceads mantenha os serviços, fato que pode deixar Fernandópolis sem “controle e fiscalização” das vagas de estacionamento em sua região central.

COMPARTILHE