Início Geral Ainda existem superstições no Brasil?

Ainda existem superstições no Brasil?

Entre os números, rituais para atrair boa sorte ou afastar os maus espíritos, o Brasil tem muitas superstições que foram transmitidas de geração em geração e que são encontradas em diferentes contextos.

 

-- continua depois da publicidade --

Superstições relacionadas a números

Números andam de mãos dadas com superstições em muitos contextos, e são facilmente visíveis no Brasil de hoje. O número 13 é um dos que mais pessoas fogem, devido ao que atualmente se dá o nome de triscaidecafobia. Porém, nem todo mundo tem problemas com o 13, e o exemplo mais claro é o do velho lobo, Mário Zagallo, que é o único pentacampeão brasileiro, seja como jogador, técnico ou auxiliar, e que, de acordo com a seção Extra do Globo, tem repetidamente atribuído seu sucesso no futebol à sua adoração ao número 13. Por outro lado, um número que muitas pessoas procuram e associam à boa sorte é o 7, em grande parte pela relação de jogar 3 setes em uma máquina caça-níqueis e se tornar rico.

A respeito disso a Betway Casino confirmou esta crença popular, uma vez que realizou uma pesquisa entre os seus usuários e a maioria deles mencionou que o 7 é o número mais sortudo que existe. Além dessa relação de amor e ódio entre os números 7 e 13, muitos brasileiros baseiam suas superstições atuais em números que lhes deram boa sorte, como o meio-atacante do São Paulo, Everton, pois, de acordo com o portal UOL em uma entrevista, ele usou apenas a camisa número 22 nas 3 equipes em que jogou porque é o seu número da sorte.

Superstições relacionadas à comida

Algumas das superstições mais comuns também estão relacionadas à comida devido às histórias e tradições que passam de geração em geração. O Réveillon é uma das datas em que isso se acentua mais, e segundo o site Universa, a apresentadora Mariana Goldfarb e a atriz Lucy Ramos revelaram que comem lentilhas nesta data como parte de suas superstições para o final do ano.

Algumas outras superstições comuns em relação à comida incluem não mexer panela de doce no sentido anti-horário, porque senão desanda, ou não amassar pão se estiver bravo, porque ele pode ficar muito pesado, além de ter um gosto ruim. Outra superstição comum na cozinha é que duas pessoas não devem bater o mesmo bolo, ou então ele vai solar. A culinária brasileira é uma das mais supersticiosas do mundo, e o historiador, antropólogo, advogado e jornalista Luís da Câmara Cascudo se deu a tarefa de recolher as mais comuns no seu livro Folclore do Brasil..

 

Superstições relacionadas com roupas

 

O Réveillon é uma das datas em que mais pessoas mostram seu lado supersticioso, vestindo-se de branco para receber o novo ano, tornando-a numa das tradições mais vívidas e comuns do Brasil. Mas além de se vestir de branco para esta data muitas pessoas baseiam suas roupas em outras datas e eventos, com base em suas superstições. Um fato conhecido é que o cantor Roberto Carlos só se veste de azul e branco ao fazer apresentações, além de ter aversão à cor marrom, como relatado pelo site Terra. Sobre as roupas, muitos brasileiros compartilham superstições como trocar de roupa assim que chegar em casa após um velório ou funeral, para evitar maus presságios e certificar-se de não ir para a cama com qualquer peça de vestuário virada do avesso, porque isso poderia atrair maus espíritos e não permitir um bom sono. Para atrair boa sorte o ex-piloto de Fórmula 1 Felipe Massa,revelou em entrevista ao site Globoesporte que usava a mesma cueca durante todo o final de semana de um grande prêmio, caso tenha se saído bem durante as classificações. Neymar também revelou que personaliza suas caneleiras escrevendo o nome do seu filho nelas para ter sorte em cada jogo.

O Brasil é um país que ainda é cheio de tradições e folclore, e as superstições que são encontradas no dia a dia são muito variadas.

 

De deixar a vassoura atrás da porta para que os visitantes saiam logo a nunca colocar a bolsa no chão para que o dinheiro não vá embora, a cultura do país é nutrida por histórias e superstições que são transmitidas de geração em geração.

COMPARTILHE