Início Zona Sul Aedes: 33,3% dos recipientes encontrados com larvas são bebedouros de animais

Aedes: 33,3% dos recipientes encontrados com larvas são bebedouros de animais

A equipe do serviço de Vigilância em Saúde de Fernandópolis faz constantemente avaliação de densidade larvária do município, que serve para mostrar a quantidade e os locais onde são encontradas larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. No mês de julho foram trabalhados 1.406 imóveis, sendo encontrados 21 recipientes com larvas, sete deles bebedouros de animais, o que corresponde a 33,3% do total.

Os outros objetos onde as larvas foram encontradas são vasos de planta, ralo externo e deposito de água. Os dados foram apresentados na quinta-feira, 30 de agosto, na reunião do Comitê de Mobilização para o Controle da Dengue.

Fabiana Pietrobon Lavezo, coordenadora da Vigilância em Saúde de Fernandópolis, destacou que a população precisa eliminar os criadouros do mosquito aedes. “Basta lavar uma vez por semana o bebedouro do animal que ele já não vai servir mais para que o mosquito procrie ali. Toda população deve fazer a sua parte no combate a essas doenças”, disse.

O aedes prolifera-se dentro ou nas proximidades de habitações (casas, apartamentos, hotéis), em recipientes onde se acumula água limpa (vasos de plantas, pneus velhos, cisternas etc.).

Dados sobre as doenças causadas pelo Aedes em Fernandópolis em 2018:

 

DENGUE

Notificações: 151

Confirmados: 57

Descartados: 83

Pendentes: 11

 

ZIKA

Notificações: 2

Confirmados: 0

Descartados: 2

Pendentes: 0

 

CHIKUNGUNYA

Notificações: 15

Confirmados: 1

Descartados: 14

Pendentes: 0

COMPARTILHE