Início Zona Norte Adulteração de bebida em despedida de solteiro de Fernandópolis não prossegue na...

Adulteração de bebida em despedida de solteiro de Fernandópolis não prossegue na Justiça

O Tribunal de Justiça de São Paulo, majorou de 10% para 15% o valor de honorários que uma comerciante de Fernandópolis pagará a Cervejaria Petrópolis S.A, após perder uma ação onde tentava restituir danos morais sofridos após uma despedida de solteiro.

Segundo os autos do processo, em 17.01.2016, a mulher ofereceu uma festa para os amigos de sua filha e seu genro, a título de despedida de solteiros, denominado ‘chá bar’, onde ofereceu aos convidados a cerveja produzida pela referida empresa. Após algum tempo e ingestão de algumas garrafas de cerveja, um dos convidados encontrou, dentro de uma das referidas garrafas um involucro de plástico da ‘Pinga 51’.

-- continua depois da publicidade --

Para a mulher tal fato trouxe enorme desconforto ao evento, tendo sido necessária a aquisição de outras garrafas de cerveja, de outra marca, para que a festa não fosse prematuramente encerrada.

Ela ainda alega que passou a ser alvo de chacotas em razão da situação, fato que a levou a requerer R$50.000,00 de indenização a cervejaria.

PROVAS E O QUE DISSE A JUSTIÇA

As fotografias apresentadas pela mulher mostraram que a garrafa de cerveja na qual o objeto plástico teria sido encontrado foi aberta. Deste modo, tornou-se impossível atestar, com certeza, que o invólucro plástico estava dentro da garrafa antes ser aberta, fato que tornaria a apelada responsável pelo ocorrido”, justificou o desembargador.

Uma testemunha limitou-se a afirmar que a situação não impediu que a festa em questão continuasse normalmente. A pedido da Justiça, a empresa ainda apresentou o processo de engarrafamento das bebidas que comercializa, mostrando impossível que tal caso ocorre-se.

Diante de tais circunstâncias, a Justiça pediu a extinção do processo, devolvendo as custas processuais a reclamante.

ADULTERAÇÃO

Casos como esse já foram registrados pelo Brasil e envolvendo diversas empresas de comercio de bebidas que se asseguram através de um sistema rigoroso de engarrafamento. Na contramão desse processo de envasamento rigoroso, representante e locais clandestinos normalmente aparecem como os verdadeiros responsáveis por esses casos, adulterando marcas famosas, trocando rótulos e realizando reenvasamentos.

Um flagra de falsificação de cervejas tomou as redes sociais nesta semana, dessa vez envolvendo a marca Heineken. As cenas mostram funcionários em um galpão embalando cervejas em caixas após introduzirem as garrafas em uma máquina que supostamente altera o rótulo das bebidas. No final da gravação, que dura cerca de 20 segundos, é possível ver dezenas de caixas empilhadas

COMPARTILHE