Início Zona Norte Ações da ‘Campanha de Combate ao Abuso e Exploração Sexual’ começam hoje...

Ações da ‘Campanha de Combate ao Abuso e Exploração Sexual’ começam hoje em Fernandópolis

Fernandópolis participa da“Campanha de Combate ao Abuso e Exploração Sexual – Faça Bonito – Proteja Nossas Crianças e Adolescentes”. As primeiras atividades programadas pelo Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) acontecem nesta quinta-feira, 17.

A palestra “Desafios ao Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes” acontece nesta quinta-feira, 17, às 8h, com o preletor José Carlos Bimbatte Júnior, na Câmara de Vereadores. O evento é destinado a estudantes e profissionais interessados no assunto.

-- continua depois da publicidade --

Também nesta quinta haverá a apresentação teatral “Enfrentamento do Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, às 15h, no teatro municipal, tendo como público-alvo os usuários dos serviços socioassistenciais.

Já na sexta-feira, 18, ocorre a passeata de combate ao abuso e exploração sexual, com saída em frente às Casas Bahia, na rua Brasil, às 9h. Na ocasião serão entregues folhetos educativos. No momento da passeata os participantes levarão nas mãos a flor (Girassol) que simboliza a Campanha de Enfrentamento, que será confeccionada previamente nos espaços ocupacionais dos participantes. A campanha tem como símbolo uma flor, como uma lembrança dos desenhos da primeira infância e uma associação entre a fragilidade de uma flor e a de uma criança. Nesse sentido, o desenho tem como objetivo proporcionar maior proximidade e identificação da sociedade com a causa do enfrentamento à violência sexual.

 

18 DE MAIO

A violência sexual contra meninas e meninos ainda é uma realidade no Brasil. Conforme instituído pela Lei Federal n° 9970/00, o dia 18 de maio é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Desde o surgimento da data, a sociedade civil, em parceria com os governos municipais, estadual e federal, organiza e promove atos de mobilização social e política com o objetivo de ampliar a conscientização da população brasileira sobre a gravidade da violência sexual que atinge milhares de crianças e adolescentes no país. A data foi escolhida como símbolo da luta pelos direitos de crianças e adolescentes, em lembrança ao sequestro da menina Araceli Cabrera Sanches, estuprada e assassinada aos oito anos de idade, em 18 de maio de 1973, em Vitória.

No ano em que a lei completa 18 anos de existência, é possível dizer que muitas conquistas foram efetivadas no Brasil no sentido da promoção e garantia de políticas afirmativas dos direitos humanos e sexuais de meninos e meninas. No entanto, não resta dúvida de que os desafios ainda são enormes e há muito a avançar. Um exemplo disso são as fragilidades e lacunas ainda existentes nos serviços públicos de atendimento às vítimas da violência, bem como às suas famílias. Nesse sentido, vale ressaltar que o 18 de Maio, mais do que uma data comemorativa, é um dia que marca a luta e o engajamento de todos no enfrentamento e na prevenção à violência sexual. A articulação em torno da data representa um momento estratégico para se fortalecer o diálogo entre os governos e a sociedade civil, tendo como foco a ampla mobilização da sociedade em torno do tema.

COMPARTILHE