Início Saladera Por que a Sexta-Feira 13 é considerada um dia do ”mal”?

Por que a Sexta-Feira 13 é considerada um dia do ”mal”?

As origens não são muito claras, mas sabemos que tanto a sexta-feira como, separadamente, o número 13 são considerados sinais de azar. Foi próximo ao final do século XIX que começaram a aparecer os primeiros casos documentados de pessoas unindo os dois para formar o dia mais azarado de todos.

Sexta Feira 13 ou não, esse dia da semana já foi intitulado como o “Dia da Maldade”, por se véspera do fim de semana e dos exageros que antecedem , quase sempre, uma ressaca.

O CRISTIANISMO

-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --

Para começar, vamos entender a má-fama das sextas-feiras. Muitos acreditam que a teoria mais popular vem do cristianismo. Por tradição, sexta-feira é considerado o dia em que Eva deu a “maçã” a Adão, e quando eles foram expulsos do Jardim do Éden. No entanto, nessa “época” ainda não existiria o conceito de dias da semana. Também por tradição, Adão e Eva teriam morrido em uma “sexta-feira”, conceito então inexistente. O Templo de Salomão aparentemente foi destruído numa sexta-feira. E acredita-se que Jesus foi crucificado em uma sexta-feira, o dia ao qual se referem agora como Sexta-feira Santa. lguns pesquisadores relatam que o grande dilúvio aconteceu na sexta-feira

OS JUDEUS

No Antigo Testamento judaico, inclusive, a sexta-feira já era um dia problemático desde os primeiros seres humanos. Eva teria oferecido a maçã a Adão numa sexta-feira e o grande dilúvio teria começado no mesmo dia da semana.

OS NÓRDICOS

Longe dali, no norte da Europa, os vikings dos tempos antigos contam uma história muito semelhante. De acordo com o velho mito nórdico, 12 deuses foram festejar no salão de banquetes no Valhalla quando Loki, o deus da Malícia, apareceu sem ser convidado. Isto, naturalmente, trouxe a contagem de deuses ao temido número 13. Loki então incentivou Hod, o deus cego do inverno e das trevas, a matar Balder o Bom com uma lança de visco, deixando todos no Valhalla em luto. Mais uma vez, temos um exemplo de uma história na história onde reunir 13 pessoas para jantar é má ideia.

OS EGIPCIOS

Deve-se notar, porém, que nem todas as culturas do mundo antigo temiam o número 13. Os antigos egípcios acreditavam que a vida era uma jornada espiritual que se desdobrava em etapas. Eles acreditavam que 12 desses estágios ocorrem nesta vida, enquanto o décimo terceiro é uma ascensão transformadora e feliz para uma eterna vida após a morte.

A HISTóRIA

O Ato Institucional Nº5 (AI-5) foi decretado no dia 13 de dezembro de 1968, uma sexta-feira, pelo regime militar brasileiro. Ele dava poderes totais ao Presidente da República e colocava o país em estado de sítio, permitindo aos militares fechar o Congresso e suspendendo várias garantias constitucionais. Motivo a mais de trauma para os brasileiros.

NA INFORMATICA

Numa sexta-feira, 13 de janeiro de 1989, um vírus de computador causou muita dor de cabeça nas pessoas em uma época que ainda não estava acostumada com esse tipo de ataque. Seu nome oficial era “Jerusalem”, mas ele ficou conhecido como “Sexta-Feira 13” porque ficava oculto e era executado nessa data. Depois de apenas 30 minutos de contaminação, o vírus era capaz de diminuir a velocidade do PC em até 90%. Hoje, é facilmente detectável por qualquer antivírus, mas mesmo assim vários dos seus sucessores se baseiam em seu código e método de infecção.

COMPARTILHE