Início PARABÓLICA PARABÓLICA – Seu Resumo semanal de noticias de Fernandópolis e região –...

PARABÓLICA – Seu Resumo semanal de noticias de Fernandópolis e região – De 17 à 23 JULHO – 2017

REPERCUTIU

Em um vídeo publicado em sua rede social, o deputado de Fernandópolis esculacha os partidários do Partido dos Trabalhadores e justifica seu posicionamento técnico ao recusar a abertura de investigações do presidente Temer. Dividindo opiniões entre os internautas, Pinato manteve o posicionamento truculento ao rechaçar as tentativas de ataque o Governo Temer que segue capenga em relação as últimas manobras.

“NA DUVIDA, o BRASIL”

Para o deputado, o momento e a fragilidade econômica com que o país se encontra, a derrubada de mais um presidente seria o caos total para a gerencia desses setores. Para o Parlamentar, ainda restam dúvidas quanto as acusações contra o presidente.

-- continua depois da publicidade --

Você confere os Detalhes AQUI

TEMPORADA DE BOATARIA ABERTA NOVAMENTE

O prefeito de Fernandópolis André Pessuto (DEM) desmentiu boatos que se afastaria da Prefeitura por um período de seis meses para realização de um tratamento de saúde no exterior. O próprio prefeito teria recebido diversas ligações telefônicas sobre a possível saída temporária do comando da administração pública.  Pessuto informou que o fato era apenas boatos plantados e que não estaria com nenhum tratamento de saúde agendado fora do país.

CONTRA O TEMPO

A defesa do ex prefeito de Fernandópolis impetrou um habeas corpus, para tentar evitar uma nova detenção de Luis Vilar de Siqueira. A punição – de 13 anos e 3 meses de reclusão em regime fechado, além de multa – decorre daquelas obras feitas com maquinários públicos em área particular, próxima ao recinto de exposição em 2009. De acordo com os autos, a prefeitura fez obras de terraplanagem no terreno de uma família que apoiou sua candidatura, utilizando de forma clandestina equipamentos e maquinários da Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo. Vilar alegou que não sabia da existência do imóvel.

NA MESMA SEMANA

A Justiça condenou Vilar e o advogado Paulo Nascimento a ressarcirem a Fundação Educacional de Fernandópolis em mais de R$ 2 milhões.  Vilar e ?Nascimento estavam no comando da entidade quando contrataram uma empresa acima do valor para prestarem serviços que nunca ocorreram. Você confere os Detalhes AQUI

E TOME MULTA

Pelo menos 17 motoristas são multados por infrações no trânsito de Fernandópolis por dia. Fechando o primeiro semestre do ano, foram 3,1 mil multas. Os dados constam de relatórios divulgados pela Semutran – Secretaria Municipal de Trânsito – e Detran SP – Departamento Estadual de Trânsito –.

VÍCIOS NO TRÂNSITO

No relatório da Semutran, constam as 1.989 multas por infrações relativas a comportamento no trânsito: estacionamento irregular, dirigir falando ou manuseando celular, avançar sinal vermelho, transitar na contramão, entre outras. As do Detran (cerca de 1,1 mil) são referentes a infrações como falta de licenciamento, habilitação vencida,  embriaguez ao volante, infrações que dependem da abordagem do motorista. Nos dois casos as multas são aplicadas pela Polícia Militar.

OS SEM NOÇÃO   

No ranking das 10 principais infrações aparecem as multas aplicadas em veículos por uso de equipamento de som  em volume e frequência  não autorizados pelo Contran – Conselho Nacional de Trânsito. São os veículos com os potentes sons automotivos. Foram 40 multas aplicadas no primeiro semestre.

MOTOQUEIROS CONSCIENTES

O relatório mostra que as multas envolvendo motoqueiros vêm caindo. Foram 12 por transportar passageiros sem capacete; 10 por não uso de capacete; 3 por conduzir motos com faróis apagados.

VAI TER JÃO SIM!

Vai ter Jão sim! Está confirmado que nos dis 08 e 09 de setembro a quinta edição do Festival Cultural de Fernandópolis acontecerá no estacionamento do Shopping Center Fernandópolis trazendo como de costume, diversas bandas do cenário regional.

TRABALHO

Depois de enfrentar momentos difíceis na geração de emprego no ano de 2016, o setor começa a se recuperar nacionalmente e também em Fernandópolis. Enquanto o saldo do primeiro semestre de 2016 foi de -74 vagas de trabalho, os primeiros seis meses de 2017 ofertaram 306 novas oportunidades no município.

SERVIÇOS E AGROPECUARIA

Entre os setores que tiveram melhor recuperação comparando o primeiro semestre de 2017 com 2016, é possível destacar a Indústria de Transformação, que no ano passado teve saldo de -82 e no mesmo período deste ano gerou 224 vagas; também a área de Serviços, com sete vagas geradas em 2016 e 278 em 2017; a Agropecuária subiu de 02 para 51 o número de vagas neste período.

MAIS TEMPO PARA O REFIS

Depois de prorrogado pela Câmara na última semana, o novo prazo do Programa de Recuperação Fiscal – Refis, no âmbito do município de Fernandópolis já está valendo. Os munícipes que se encontram em débito com a Prefeitura Municipal têm até o próximo dia 30 para regularizar a situação. Quem decidir pagar terá direito a quitar em uma parcela a dívida sem juros ou qualquer correção

E A LISTA DOS 100 MAIORES INADIMPLENTES?

O parcelamento das dívidas municipais para munícipes e empresas vem ao encontro da necessidade do Poder Público em cobrar aproximadamente R$ 50 milhões em dívida ativa. Outro ponto levantado com a aprovação do refinanciamento das divindades é qual será a atuação dos vereadores que possuem a lista com as 100 empresas que mais devem tributos ao município. Será que irão cobra-las? Já que fazem questão de manter a lista em sigilo?

BREVE SOLUÇÃO

Enquanto os vereadores fazem suspense e não revelam a lista das empresas que mais devem na cidade, uma solução para garantir que suas dívidas não prescrevam seria a inclusão dos CNPJs no CADIN. O Cadin registra o nome das pessoas físicas e jurídicas que possuem pendências com os órgãos e entidades da Administração Pública Municipal de forma pública garantindo também que nenhuma divida prescreva. Por isso os vereadores insistiram na aprovação desse parcelamento

NÃO HÁ COMO COBRAR

Porém frente as discussões sobre quem deve mais e quem será executado judicialmente, uma denúncia gravíssima surgiu durante a aprovação do projeto: Fernandópolis não tem nenhuma ferramenta e controle de cobrança para executar os inadimplentes desde 1991 e muita dívida pode acabar prescrevendo. A maioria dos processos estão empilhados nos cartórios, onde a maioria ainda não foi nem digitalizado e nem a prefeitura tem conhecimento de quantos e quais são. Os setores do jurídico de Fernandópolis nunca tiveram nenhum programa ou sistema para agilizar as cobranças

 

 

COMPARTILHE