Início PARABÓLICA PARABÓLICA- PARABÓLICA – Seu Resumo semanal de noticias de Fernandópolis e região...

PARABÓLICA- PARABÓLICA – Seu Resumo semanal de noticias de Fernandópolis e região – De 19 à 25 de JUNHO – 2017

REPERCUTIU

Sem dúvida nenhuma a notícia que mais bombou em todos os meios de comunicação de Fernandópolis foi iniciativa da vereadora Neide Garcia em mudar a legislação das construções locais exigindo que os portões das residências abram de forma interna

AQUI E ACOLÁ

A matéria copiada de um decreto de Votuporanga que também rendeu boas críticas e muitas gozações ao governo votuporanguense também teve sua repercussão negativa por aqui. Centenas de pessoas se manifestaram nas redes sociais, rodas de padaria e grupos de WhatsApp para criticar em atitude da vereadora

O QUE MUITA GENTE NÃO VIU

-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --

A grande parte estava revoltada com o timming com que a matéria foi posta em análise, uma vez que ela atende alguns pré-requisitos da Lei de Acessibilidade para deficientes. Mas e quando as calçadas e recuo das casas de Fernandópolis principalmente na região central, não atendem nenhum requisito da lei? A conclusão dos menos extremistas ( ou daqueles que não ficaram presos só nos títulos das matérias) foi de que: falar dos Portões seria o último ponto a ser tratado nesse caso e não menos importante quando o assunto é acessibilidade

RETOMANDO O IAMSP

A rede social do prefeito de André Pessuto deu boas novas para aproximadamente três mil usuários do sistema Iamspe, que seguia desativado por falta de renovação na Santa Casa de Misericórdia. Segundo o alcaide, uma reunião com o superintendente do Iamspe em São Paulo através do intermédio do deputado Gilmar Gimenes garantiu a reativação do convênio por aqui. Ele deve acontecer na primeira quinzena de julho, até lá…paciência e muita fé.

ENQUANTO ISSO NA CÂMARA

A última sessão do mês de junho na Câmara de Fernandópolis aprovou Plano de diretrizes que define orçamento do município para 2018, que será de R$ 217,9 milhões. Para 2017 o orçamento deste ano (2017) é de R$ 199 milhões. Na Lei de Diretrizes Orçamentárias, aprovada nesta sessão, são anunciadas as metas fiscais, ou seja, o montante a ser arrecadado e como e onde isto será despendido, seja em pessoal e outras despesas de custeio, subvenções, investimentos ou utilizando-se do superávit primário no pagamento do principal e juros de dívida. Agora, os vereadores retornam apenas em agosto, após o recesso legislativo.

BRONCA NO ITAÚ

O Vereador Salvador Castro, quer cópia do contrato vigente entre o município e a agência do Itaú Unibanco S/A, que tem por objeto a prestação de serviços em caráter de exclusividade de pagamento de salários dos servidores da administração pública municipal, esclarecendo se a referida empresa contratada irá executar obras de expansão e melhoria da infraestrutura e dos serviços disponibilizados no Posto de Atendimento Bancário instalado no Paço Municipal. Segundo Salvador, todo mês de pagamento vira uma rotina infernal, tanto para correntista, quanto para os servidores devido a falta de espaço e profissionais de atendimento

AS DIFICULDADES DA UPA

O vereador Étore Baroni fez uso da Tribuna para explanar suas ideias em relação a Unidade de Pronto Atendimento de Fernandópolis – UPA – a qual considera um “elefante branco” na administração, tanto pelos gastos mensais quanto pela deficiência para o comprimento dos atendimentos propostos pela Unidade.

QUE TAL TUDO DE VOLTA À SANTA CASA?

Segundo o Baroni, a ideia é analisar legalmente e financeiramente, a possibilidade do município comprar o imóvel e no lugar da unidade, implantar o Pronto-Socorro da Santa Casa cuja responsabilidade financeira é do município. Segundo o presidente da casa, o montante investido na unidade mensalmente (cerca de R$ 400 mil), poderia muito bem custear as necessidades do PS da Santa Casa, que está novamente as voltas de fechar. As analises devem acontecer durante o recesso julino.

FALANDO EM SANTA CASA

O Tribunal de Contas do Estado – TCE julgou pela regularidade da prestação de contas exercício de 2015, no valor total de R$ R$ 3.799.403,46, bem como pela quitação dos responsáveis da gestão da Santa Casa de Fernandópolis. Até aí tudo certo, porém…

HUMANIZAÇÃO ZERO

No entanto, recomendou que os profissionais da Santa Casa de Fernandópolis incluem medidas saneadoras para as falhas relativas às reclamações sobre o atendimento dos médicos e, também medidas para redução do tempo de espera por atendimento.

ATRASOS E ATENDIMENTO

A expressiva demanda reprimida com pacientes agendados à espera de cirurgias e consultas por períodos que extrapolam muito além do razoável e,reclamações de pacientes quanto a atrasos nos atendimentos e rispidez no trato por parte de alguns médicos.

O GRANDE DESAFIO: TORNA – LOS HUMANOS

O atendimento no PS da irmandade continua sendo o grande alvo de reclamações dos usuários. Falta de atenção  ( e de educação) de alguns médicos e funcionários acaba colocando em cheque os planos da nova gestão em humanizar todo o ambiente, além é claro de deixar em dia as contas do único hospital da região.

 

COMPARTILHE