Início Saladera Maconha é a nova ameaça aos cães

Maconha é a nova ameaça aos cães

Pode parecer brincadeira, mas a intoxicação canina por maconha é algo sério. Veterinários estão tentando alertar a comunidade de que, embora a maconha tenha efeitos relaxantes nos seres humanos, para os cachorros é exatamente o contrário.

Letargia, andar errático e bamboleante, gotejamento de urina e saliva e reações exageradas a luz e som são alguns dos sintomas experimentados pelos cães que acabam engolindo maconha, seja ela pura ou diluída em biscoitos e bolos.

-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --

Felizmente, os médicos afirmam nunca terem visto nenhum caso de morte associado à ingestão da substância, a não ser quando junto ao chocolate — esse extremamente tóxico aos animais.

TRATAMENTO

O tratamento, apesar de simples, pode demorar alguns dias, já que os efeitos da droga no organismo dos cachorros demoram a passar. Um cookie de maconha responsável por deixar uma pessoa de 68 quilos totalmente chapada tem dez vezes mais efeito em um cachorro de seis.

A primeira providência geralmente é induzi-los ao vômito, se a ingestão for recente, e mantê-los hidratados enquanto descansam em algum lugar tranquilo. O problema está justamente na identificação das causas.

Geralmente os donos sentem-se constrangidos a confessar o uso da substância ilícita, principalmente quando o usuário da droga vem acompanhado dos pais, que não sabem dos hábitos dos filhos.

A ingestão geralmente pode ocorrer em casa ou durante algum passeio. Segundo os veterinários, isso acontece por causa da mania constante dos cães de engolirem tudo que veêm. Eles ainda não entendem, porém, se os animais possuem baixa tolerância ao THC, o psicoativo presente na maconha responsável por seus efeitos.

 

COMPARTILHE