Início Vizinhos Médica é flagrada indo ao salão de beleza, fazendo compras e aulas...

Médica é flagrada indo ao salão de beleza, fazendo compras e aulas de violão em horário de consultas

A Polícia Federal indiciou por estelionato uma médica que atende em uma unidade básica de saúde de Jales. Segundo as investigações, ela não cumpria a carga horária e saía para tratar de assuntos particulares no horário do expediente.  Segundo  a Reportagem de “O , a Polícia fez imagens durante as investigações.

As imagens foram feitas durante o horário de trabalho da médica. Em uma delas, a profissional conversa com o professor de violão na frente da casa dela pouco depois das 16h, horário que ela deveria estar trabalhando.

-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --

O horário da médica na unidade básica de saúde de Jales, segundo as investigações, nesse dia seria das 13h às 17h. Em outra gravação feita num outro dia mostra a médica saindo do cabeleireiro às 16h30, horário que ela também deveria estar atendendo.

As investigações duraram aproximadamente dois meses e começaram depois que a própria Polícia Federal percebeu que a médica saiu da unidade básica de saúde durante o horário de trabalho.

ESCLARECIMENTOS

Ainda de acordo com a PF, durante o depoimento a médica preferiu ficar em silêncio, mas outras testemunhas foram ouvidas e confirmaram a irregularidade. O inquérito foi concluído e encaminhado para Justiça. A médica, além de estar sendo acusada, criminalmente, por estelionato, também está sendo acusada civilmente por enriquecimento ilícito. A Polícia Federal disse que vai pedir ainda a devolução do dinheiro das horas pagas irregularmente.

TEM MAIS!

A médica é dona de uma empresa contratada pela Prefeitura de Jales e apesar dos ilícitos, o município da região resolveu prorrogar o contrato vencido em setembro e ainda concedeu reajuste de preço pelos serviços. Em contato com a Reportagem, a Prefeitura, por meio da assessoria de imprensa, apenas informou que não foi envolvida no inquérito em questão.

Fonte:

COMPARTILHE