Início Zona Oeste Fim do e-Sedex pode afetar vendas online de empresas de Fernandópolis

Fim do e-Sedex pode afetar vendas online de empresas de Fernandópolis

Depois do anúncio dos Correios do fim do e-Sedex, as pequenas empresas de Fernandópolis, que vendem seus produtos pela internet estão fazendo as contas. Sem o serviço que dava desconto para as empresas nas tarifas de entrega, o receio delas é de que os valores de frete subam e cheguem a impactar nas vendas.

 

-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --

Esse é o caso de Camila Queiroz, proprietária da loja virtual “Camila Queiroz Vestuário Feminino”, que pode ser encontrada nas redes sociais Facebook ou Instagram. Ela conta que, já nos primeiros dias após o anúncio, a sua empresa sentiu os efeitos da medida. “De uma maneira geral, houve um aumento de cerca de 30% no frete”, afirma.

Para Caio Novais, que possui uma empresa virtual voltada à venda de suplementos alimentares (academia), o fim do e-Sedex atinge especialmente empresas menores, que pelo volume comercializado não têm acesso a serviços de grandes transportadoras.

  Preço final

De acordo com a Associação Brasileira de Comércio eletrônico (ABComm), o preço final para o consumidor não deve necessariamente subir por causa do fim do e-Sedex. Ainda segundo a associação, provavelmente vai ter um aumento (no custo de transporte) e o consumidor não vai “pagar essa conta necessariamente”.

Esse custo pode ser assumido pelo empresário, que não quer ter suas vendas reduzidas.  A associação não mudou sua previsão de crescimento do setor de comercio eletrônico para este ano, de 11% a 12%. Ainda há datas fortes pela frente, como o Dia dos Pais, Dia das Crianças, Natal, que vão colaborar

Correios prometem outro serviço

O anúncio da descontinuidade do e-Sedex foi feito em meio às tentativas dos Correios de reequilibrar as finanças da empresa, que enfrenta fortes dificuldades. O produto, lançado em 2000, era o serviço de encomenda expressa para produtos adquiridos pela internet e com até 15 quilos, com preços diferenciados para as lojas online que contratassem essa modalidade. Agora, as empresas de comércio eletrônico passam a contar com os outros serviços existentes de entrega dos Correios – o PAC e o Sedex. Ainda de acordo com os Correios, esses serviços atendem a todos os 5.570 municípios do país.  A estatal anunciou a implementação de um novo produto voltado às empresas de comércio eletrônico, o Correios – Log (ou e-Fulfillment). Segundo a empresa, o novo serviço vai possibilitar “à loja virtual ter toda a sua operação de armazenamento, preparação de pedido, postagem, entrega e pós-venda completamente realizada pelos Correios, com otimizações operacionais e de custos para os clientes”.

Fonte:

COMPARTILHE