Início Geral FHC diz que juiz na presidência seria um desastre

FHC diz que juiz na presidência seria um desastre

Fernando Henrique Cardoso criticou o crescente aumento da intenção de votos para juízes em pesquisas eleitorais espontâneas. “Se vocês forem ver as pesquisas hoje quem o povo acha que pode ser presidente da República? Os juízes. E certamente se forem para a presidência vai ser um desastre”, condenou FHC em evento do portal jurídico Jota.

Por outro lado, disse que seria o mesmo que ele, político, fosse nomeado juiz do STF: “Vai dar vergonha do que eu vou dizer por lá”. Para o tucano, a corrupção sistêmica não é inteiramente nova. Já era possível notar seu germe há algumas décadas.

-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --

“A corrupção, e não quero exagerar, passou a ser quase base de sustentação do poder”, afirmou. Contou ainda que durante o escândalo dos Anões do Orçamento, quase caiu da liderança do MDB, porque indicou uma pessoa correta para ocupar a presidência da comissão do Orçamento, onde “interesses políticos e das empresas se juntavam”.

“As pessoas descreem tanto nas instituições que buscam heróis salvadores… Ele [Barbosa] teria que ter um partido para começar, acho que ele é uma pessoa que tem sentido comum e duvido que vá fazer uma aventura desse tipo”

“É difícil imaginar Barbosa na vida partidária, ele não tem o traquejo, o treinamento para isso, uma coisa é ter uma carreira de juiz, outra coisa é ter a capacidade de liderar um país. Talvez o Senado, a vice-presidência. Não creio que ele tenha as características necessárias para conduzir o Brasil de maneira a não provocar grandes crises. Confio no bom senso dele”, acrescentou.  Fernando Henrique comparou uma possível candidatura de Joaquim Barbosa, que se destacou no cenário político por liderar o julgamento do mensalão, com a do ex-presidente Fernando Collor, que não tinha direção partidária e acabou em processo de impeachment. “É um sinal da fraqueza institucional nossa”, reiterou

 

COMPARTILHE