Início Zona Oeste Ex vereador suspeito de encomendar a morte de ex mulher em Fernandópolis...

Ex vereador suspeito de encomendar a morte de ex mulher em Fernandópolis continua detido

Foi prorrogada por mais 10 dias a prisão temporária do ex-vereador e pecuarista Celso Teixeira, de 69 anos.Ele continua encarcerado na cadeia de Guarani D`Oeste, suspeito de ter sido o mandante da tentativa de homicídio contra sua ex-mulher Rosangela Freo, de 41 anos.

Também foi preso Diego Oliveira Queiroz da Silva , em Maringá, quarto envolvido no caso.

-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --

Segundo o advogado João Luis Stelari, um dos dois advogados de defesa de Celso Teixeira, as investigações realizadas pela DIG – Delegacia de Investigações Gerais de Fernan­dópolis, já estão em fase final. Contou que caso não sejam encontradas provas, Teixeira poderá ser libertado até o próximo dia 17.

No entanto, Stelari admitiu ser difícil esta possibilidade, asseverando que acredita que o delegado Ailton Cavato deverá representar pela decretação da prisão preventiva dos envolvidos. Com isso, Teixeira poderá ganhar liberdade apenas depois da audiência de instrução, que deverá acontecer somente dentro de aproximadamente três meses. Teixeira está preso desde o dia 6 de novembro.

Foi preso na cidade de Maringá, no final da semana passada, Diego Oliveira Queiroz da Silva, quarto homem envolvido na tentativa de homicídio contra Rosangela. Ele é apontado pelos investigadores de Fernandópolis como sendo quem deu a gravata em Rosangela, quando estava no interior do imóvel no jardim Universitário, em Fernandópolis, no dia 16 de outubro, último.

Segundo a polícia, ainda tem marcas na mão dele em razão das mordidas desferidas por Rosangela. Ela conseguiu escapar, mas foram disparados tiros na caminhonete Hilux, sendo que dois projéteis atingiram a vítima, um no braço e outro nas costas.

O quarto acusado ainda não foi ouvido pela polícia de Fernandópolis.
Como se sabe, também estão envolvidos no caso Rogério de Oliveira, morador em Olímpia e Ronilson Peres da Silva, de Rondo­nópolis.

Anderson Lopes Dias, que a princípio aparecia como suspeito, acabou sendo liberado pois não foi comprovada a sua participação no crime.

LEIA MAIS

SUSPEITOS: Policia prende ex-vereador e pistoleiros acusados de emboscar mulher em Fernandópolis

COMPARTILHE