Início Geral Estado busca empresários para adotar escolas paulistas

Estado busca empresários para adotar escolas paulistas

A Secretaria Estadual da Educação está buscando apoio de empresários, associações de classe e até da Igreja Católica para que “adotem” escolas estaduais e colaborem com a melhoria das unidades, até com recursos financeiros.

O secretário da Educação, José Renato Nalini, afirmou, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, que tem entrado em contato com empresários e entidades privadas desde que assumiu o cargo, em janeiro. A ideia é tentar aproximar grupos e escolas por afinidade. “Pedi para a Marinha do Brasil que eles se aproximem de escolas na cidade de São Paulo com nome, por exemplo, de Almirante Tamandaré. A Igreja Católica também entrou na procura. “Fiz isso porque tem Escola Nossa Senhora das Graças, Escola Dom Agnelo Rossi, Pio XII, João XXIII”, diz Nalini. Também foram procuradas a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), associações comerciais e a Federação do Comércio de São Paulo (Fecomércio), entre outros órgãos.

-- continua depois da publicidade --

Nalini admite que o momento de crise econômica pode afastar interessados na iniciativa, mas diz que o importante é o envolvimento.

A aproximação de grupos privados em escolas estaduais não é novidade no Estado.Desde 2005, a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Parceiros da Educação reúne empresários que têm interesse em investir em escolas públicas do Estado. O suporte varia de R$ 150 mil a R$ 250 mil anuais, usados principalmente em treinamento dos professores.

Mas há também suporte pedagógico por meio de contratação de aulas de reforço para os alunos e até auxílio com materiais e infraestrutura.

A proposta também se estende para grandes empreendimentos e mercados.

Procurada, a Secretaria Estadual da Educação afirmou em nota que os alunos são acompanhados bimestralmente e a escola tem ações “pontuais” para extinção das defasagens apresentadas nas avaliações.

COMPARTILHE