Início Geral Classe médica é tratados como vagabundos pelo ministro de Temer

Classe médica é tratados como vagabundos pelo ministro de Temer

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou disse que é chegada a hora do governo “parar de fingir que paga os médicos, e dos médicos pararem de fingir que trabalham”. A afirmação do ministro, veio na esteira do anúncio do programa que pretende instalar equipamentos de biometria em todas as unidades de saúde da rede pública visando monitorar a jornada de trabalho dos profissionais.

Mecanismos para aferir a produtividade, porém, ainda estão sendo discutidas pelos técnicos da pasta. “Um médico que tem quatro horas de jornada, por exemplo. Ele pode dedicar cinco minutos para cada paciente e ir embora. Temos de ter uma média de desempenho”, disse Barros. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que cada consulta tenha, no mínimo, 15 minutos de duração.

-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --

A Federação Médica Brasileira reagiu enfurecida às declarações feitas pelo ministro e classificou a afirmação como fruto do “desespero de tentar salvar um governo afundado em denúncias de corrupção”. O Conselho Federal de Medicina (CFM) disse que as declarações de Barros foram pejorativas, inadequadas e refletem a incapacidade do governo em responder às necessidades da população.

️A classe médica foi uma das principais frentes que se manifestou a favor do impeachment da presidente Dilma Roussef abertamente, agora sente os efeitos da nova politica de Temer

COMPARTILHE