Início + Lidas Após denuncia, expediente de médicos de Fernandópolis começa a ser disponibilizado para...

Após denuncia, expediente de médicos de Fernandópolis começa a ser disponibilizado para a população

Após a matéria publicado pelo jornal 4Cantos nessa semana que mostrava a denúncia do vereador Murilo Jacob ao não cumprimento de uma lei municipal, alguns órgãos de atendimento ao público já se manifestaram. O primeiro deles foi a Santa Casa local.

 

-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --
-- continua depois da publicidade --

A lei em questão promulgada no ano de 2008 e que não vem sendo cumprida em sua totalidade pela maioria das unidades de saúde de Fernandópolis, reza que em todos os locais desse tipo, há de haver disponibilizado para população, o quadro com o expediente de atendimento dos médicos do dia, com horários, possíveis trocas, especialidade e inscrição no Conselho Regional de Medicina.

Após a denúncia do vereador nas redes sociais a primeira entidade a se manifestar foi a Santa Casa de Misericórdia de Fernandópolis que através de nota confirmou que já dispõe do cronograma de médicos escalados diariamente expostos no quadro de avisos geral.

“Segundo a Santa Casa de Fernandópolis os pacientes que procurarem a entidade, poderão verificar quais médicos estão atendendo no momento e seus horários de atendimento. Agora vamos esperar que a UPA – unidade de Pronto atendimento –  e as UBS – unidades básicas de Saúde – do município também cumpram essa tão importante norma“, disse Jacob

Após uma consulta com o Ministério Público, Jacob foi informado de que caso a lei não seja cumprida o município de Fernandópolis responder a possíveis sanções estipuladas pelo órgão, além de um termo de ajustamento.

Aguardaremos até o início da próxima semana para uma manifestação da Prefeitura Municipal de Fernandópolis para que tudo isso seja disponibilizada para a população. Além do acesso à saúde o acesso à informação é tão importante para que se evite possíveis erros, abusos ou contratempos na relação médico-paciente“, finalizou  vereador

A DENUNCIA

COMPARTILHE